Hino Vira-Lata (part. Quinteto em Branco e Preto)

Emicida

Compositor: Emicida

Meu coração tá na mão do ritmista
Do DJ, no pandeiro do repentista
E onde for, meu amor, vão saber
Que ali vai um maloqueiro
Apaixonado por você

De nego véio, filosofia, palavra boa é poesia
Acalma, acorda é alegria
E dá-lhe palma, a minha alma ainda é escrava da boemia
Onde o sofrer vira canto, reclusa ave
Perdoa, amor, perdoa e joga a chave
Eu quase me perdi, quase
Enquanto você briga, minha mente tá no tempo, tá nas frases
Vou provar que sou capaz, música é luz que bem faz
é a gira pra todos os orixás
pra dividir com todos, igualzinho o sol faz
Caridade, amor, aruanda
Sem vacilo, cobiça ou demanda, maldade camba
pois não é toda palavra que se encaixa num bom samba

Meu coração tá na mão do ritmista
Do DJ, no pandeiro do repentista
E onde for, meu amor, vão saber
Que ali vai um maloqueiro
Apaixonado por você

Palavra boa é poesia
Dá-lhe palma, minha alma é escrava da boemia
Perdoa, amor, perdoa e joga a chave
Enquanto você briga, minha mente tá no tempo, tá nas frases
Música é luz que bem faz
É pra dividir com todos, igualzinho o sol faz
Sem vacilo, sem cobiça, sem demanda
pois não é toda palavra que se encaixa num bom samba

Meu coração tá na mão do ritmista
Do DJ, no pandeiro do repentista
E onde for, meu amor, vão saber
Que ali vai um maloqueiro
Apaixonado por você

©2003- 2017 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital